Google+ Badge

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

A Evolução da Internet Nos Ultimos Anos



A internet, a poderosa ferramenta do mundo atual e sua grande evolução, a internet em pouco tempo de vida gerou uma grande dependência, hoje em dia é dificil imaginar a vida sem internet.
O mundo virtual é fantástico, ao mesmo tempo que você pode receber noticias do outro lado do mundo em tempo real, você pode também se comunicar com qualquer pessoa do mundo, encontrar qualquer coisa sobre qualquer assunto mais rapidamente que nos livros tradicionais ou então ler determinado livro que você nunca encontrou para vender ou para empréstimo em uma biblioteca.
Ao mesmo tempo que essa evolução trouxe vantagens positivas para a humanidade, a internet também trouxe alguns "prejuizos", o lado negativo da internet. Afinal na internet, qualquer um pode chegar e se comunicar fingindo ser uma pessoa e na verdade ser outra, e em diversos casos, essa pessoa pode ser um bandido procurando novas vítimas ou então em outros casos, um grupo de hackers invade diversas contas bancárias. Também existe a total dependência da internet, que é um vicio, diversas pessoas não conseguem ficar nem um segundo sequer fora da internet.

Enfim, a internet hoje se tornou indispensavel para a humanidade, evoluiu muito nos últimos 10 anos, desde o ICQ ao MSN, desde conexões discadas a internet banda larga, então fica a pergunta: como será a internet em 2020?


Fonte: http://www.recantodasletras.com.br/pensamentos/2534144

                               O avanço da internet no Brasil


Com mais de 60 milhões de computadores e cerca de 170 milhões de telefones celulares, o Brasil ocupa, respectivamente, o décimo e o quinto postos dos rankings mundiais, destacando-se entre os mercados digitais que mais crescem. Este é o resultado da abertura do mercado de telecomunicações, na década passada, confirmado pelo estudo Acesso à Internet e Posse de Telefone Móvel Celular para Uso Pessoal, feito com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), de 2008, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No ano passado, 56 milhões de pessoas maiores de 10 anos - 34,8% da população - acessaram a internet pelo menos uma vez no ano por meio de um computador, porcentual que aumentou 75,3% em relação a 2005.  A maioria dos que utilizaram a rede (62,9%) está na faixa etária de 15 a 17 anos, seguida pelo grupo de 10 a 14 anos de idade (51,1%). O porcentual de internautas reduziu-se nas faixas etárias mais altas, chegando a 11,2% entre os maiores de 50 anos.

Geograficamente, o Distrito Federal, onde a internet foi usada por 56,1% das pessoas, foi o líder, seguindo-se São Paulo (43,9%) e o Rio de Janeiro (40,9%). No final da classificação ficaram o Maranhão e o Piauí (cada qual com 20,2%) e Alagoas (17,8%).

Quanto maior a renda, maior o uso de computadores e de internet. Na faixa superior a cinco salários mínimos por mês, 75,6% usaram a internet, porcentual que se reduz para apenas 13% na faixa dos que ganham até 1/4 do salário mínimo - e aí estão os favorecidos pelo programa Bolsa-Família. Da mobilidade social - a ascensão das faixas D e E à classe C, considerada a nova classe média brasileira - dependerá, portanto, o aumento do potencial de crescimento do mercado digital.

Predominou o uso da internet no domicílio (57,1%), seguindo-se as chamadas lan houses, com 35,2%, e, em terceiro, o local de trabalho. Dos que usam a internet apenas no domicílio, 80,3% só o fizeram utilizando a banda larga. Este porcentual é quase o dobro dos 41,2% que usavam a banda larga em 2005.

Apesar do crescimento impressionante da chamada inclusão digital, no ano passado 104,7 milhões de pessoas com mais de 10 anos de idade não usaram a internet: 32,8% declararam não ter interesse; 30% por falta de acesso a um computador; e 31,6% - sobretudo pessoas com idade média de 44 anos (homens) e 45 anos (mulheres) - não sabiam utilizar a rede. Nesse caso, o motivo declarado foi a escolaridade insuficiente. Por outro lado, 80,4% dos indivíduos com 15 ou mais anos de escolaridade usaram a internet, porcentual que cai para 7,2% entre os que estudaram menos de 4 anos.

Há outros fatos negativos na pesquisa, como a diminuição do porcentual de usuários que entraram na rede para efetuar transações bancárias ou financeiras - de 19,1%, em 2005, para 13,1%, em 2008. Ressalvadas distorções estatísticas, há o medo do ataque de hackers - o Brasil figura entre os países mais sujeitos a esse tipo de crime.

Numa pesquisa de múltiplas escolhas, 83,2% dos usuários declararam usar a internet para comunicar-se com outras pessoas, superando o acesso à rede para fins educacionais e de aprendizado (65,9%, porcentual que declinou em relação a 2005, quando atingiu 71,7% dos usuários). A leitura de jornais e revistas foi o objetivo de 48,6% das pessoas que procuraram a rede.

Tão importante como a internet, como indicador de acesso à informação, foi o uso de telefones celulares - em 2008, mais da metade dos brasileiros (53,8%) tinha um aparelho móvel. Os dados sugerem que muitos têm mais de um aparelho, pois a relação entre o número de aparelhos e o número de habitantes é da ordem de 88%. Provavelmente, muitos trabalhadores têm um celular próprio e usam outro, que pertence à empresa. Mas alguns têm vários telefones celulares.

Além da comodidade proporcionada a milhões de usuários, entrar na era digital será cada vez mais indispensável, pois, em breve, até a comunicação com órgãos públicos dependerá da internet.

  Fonte: http://www.cidademarketing.com.br/2009/n/1032/o-avano-da-internet.html

 Geração Z






Geração Z, uma geração que nasceu na decada de 90 a sob o advento da internet e do boom tecnológico e para eles estas maravilhas da pós-modernidade não são nada estranháveis. Videogames super modernos, computadores cada vez mais velozes e avanços tecnológicos inimagináveis há 25 anos: esta é a rotina dos jovens da Geração Z.
Como vive a Geração Z?
Seu mundo é tecnológico e virtual. Para eles é impossível imaginar um mundo sem internet, telefones celulares, computadores, iPods, videogames com gráficos exuberantes, televisores e vídeos em alta definição e cada vez mais novidades neste ramo. Sua vida é regada a muita informação, pois tudo que acontece é noticiado em tempo real e muitas vezes esse volume imenso acaba se tornando obsoleto em pouco tempo.
Geração Z
Suas características
Aliás, obsolescência é algo bastante comum nos membros desta geração. A rapidez com que os avanços tecnológicos se apresentam atualmente acabaram por condicionar os jovens a deixar de dar valor às coisas rapidamente. Isso começa bem cedo, quando crianças esperam o ano todo para ganhar um brinquedo e depois de dois dias ele já está largado em um canto.
O que é a Geração Z?

Outra característica marcante da Geração Z são problemas de interação social. Muitos deles sofrem com a falta de expressividade na comunicação verbal, o que acaba por causar diversos problemas principalmente com a Geração Y, anterior a sua. Essa Geração também é marcada pela ausência da capacidade de ser ouvinte.
A Geração Y, por exemplo, acreditava piamente em carreira e estudos formais e muitos se dedicaram fortemente para isso.
A Geração Z é um tanto quanto desconfiada quando o assunto é carreira de sucesso e estudos formais, pois para eles isso é um tanto quanto vago e distante. Segundo especialistas, poderá haver uma “escassez” de médicos e cientistas no mundo pós-2020.
Enfim, essa geração – chamada também de Geração Silenciosa, talvez pelo fato de estarem sempre de fones de ouvido (seja em ônibus, universidades, em casa...), escutarem pouco e falarem menos ainda – pode ser definida como aquela que tende ao egocentrismo, preocupando-se somente consigo mesmo na maioria das vezes.

Problemas?
Ora, assim como todas as gerações anteriores, esta também passará por problemas, principalmente em relação a sua atuação profissional. Sua rapidez de pensamento e incapacidade para a linearidade pode facilitar muito em determinadas áreas, porém em outras que exigem mais seriedade e concentração podem sofrer algumas dificuldades.
O que é a Geração Z?Contudo, o amadurecimento que vem com o passar dos anos deve trazer também um senso de responsabilidade a estes jovens (que certo dia deixarão de ser jovens) e passarão a se fixar mais em seus objetivos profissionais.
Dentro da sociedade, a atuação política destes jovens também pode se tornar bastante preocupante, afinal, a enorme quantidade de itens tecnológicos e informações desnecessárias acabam por distrair suas mentes, tornando-os, na maioria das vezes, alheios à vida política de sua comunidade, sua cidade, seu país e o próprio mundo.



Fonte: http://www.tecmundo.com.br/curiosidade/2391-o-que-e-a-geracao-z-.htm




Logo Abaixo Tem Uma Tabela Mostrando a Essa Evolução.
Loading Infographic
Fonte:http://www.vishh.com.br/index.php/entenda-a-evolucao-da-internet/

Tradução da Tabela:



http://inteligenciazero.com/wp-content/uploads/2012/08/evolu%C3%A7%C3%A3o-internet.jpg
Fonte: http://vivainteratividade.com/2012/08/infografico-da-evolucao-da-internet-nos-ultimos-10-anos/                                                     
Logo Abaixo Tem o Uso Da Internet Pela a População. de 2000 a 2010

http://www.gizmodo.com.br/files/2011/04/infografico-internet2.jpg
Fonte: http://www.gizmodo.com.br/veja-a-evolucao-do-uso-da-internet-nos-ultimos-15-anos-neste-infografico-roxo-e-bonito/

Vou mostrar Tambem um Video.

video
Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=tDL9FK_QRLo&noredirect=1

Vídeo criado pela Ícone Design e Internet, mostrando a evolução da internet, e o quanto ela se torna cada mais presente na sociedade e nos meios de consumo.
video
Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=yturyhtfnGo





Porcentagem do Uso e a Evolução da Internet no Brasil

Perfil População
 







21% têm entre 16 e 34 anos
31% não tem instrução formal 
ou cursaram até ensino infantil.
















35% integram a PEA (Sendo 61%
trabalhadores e 4% procuraram trabalhona última semana)
33% têm renda familiar de 1 a 2 salários
mínimos.
   46% são da Classe C


POSSE E USO – Computador e Internet







TIPO DE CONEXÃO PARA ACESSO À INTERNET NO DOMICÍLIO
Percentual sobre o total de domicílios com acesso à internet





Distribuição da Internet Pelo Pais.



FREQÜÊNCIA DO ACESSO INDIVIDUAL À INTERNET


ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA INTERNET
Percentual sobre o total de usuários de internet





Centro Público de Acesso Pago, por sexo




LOCAL DE ACESSO INDIVIDUAL À INTERNET





Fonte: http://www.cetic.br/palestras/pdf/2008/pal2008conip-06.pdf


Nenhum comentário:

Postar um comentário